O QUE ANDO A PUBLICAR

sexta-feira, 11 de março de 2016

Declaração de amor maternal

Gostava de saber dizer tudo o que és e o que significas para mim. Mas todas as palavras me parecem tão pequenas que te abreviam. Ao olhar-te, neste amor crescente que só as mães conhecem, ainda me espanto com a grandeza do milagre que fui capaz de gerar. Todos os dias me ajudas a revelar o melhor de mim. Ensinas-me a paciência, ao ritmo das brincadeiras que nunca podem esperar. És criança agora e tenho de aprender a respeitar esse tempo, efémero e irrepetível, do qual vou ter tantas saudades. São as tuas prioridades que pautam as minhas rotinas. São as tuas vontades que despertam a minha energia. Todos os dias confirmo que para uma mãe não há limites de força e coragem. E quando me sinto fraquejar, és o meu ombro e o meu colo e a mão que me resgata para a vida. A paz do meu sono depende unicamente do doce respirar da tua pele. É assim que me despeço dos dias. Inalo-te e adormeço feliz, há oito anos.  

Sem comentários:

Enviar um comentário

Se gostou deste artigo, ou tem uma palavra a acrescentar, agradeço imenso que deixe o seu comentário.